Dia da Consciência Negra

O Brasil foi o país que mais importou humanos escravizados, acorrentados e subjugados os mesmos eram trazidos em navios negreiros e vendidos para trabalharem nas terras brasileiras. Um ex-escravo, Mohammah Baquaqua que trabalhou no Brasil, conseguiu "fugir" para os Estados Unidos, e relatou como era a escravidão no nosso país.
"Em breve me puseram para trabalhar, trabalho a que ninguém é submetido, a não ser escravos e cavalos. Quando este homem me comprou, ele estava construindo uma casa. Era necessário buscar pedras para a construção a distancia considerável....Eram tão pesadas que três homens foram incumbidos de erguê-las e colocá-las sobre minha cabeça, fardo que era obrigado a sustentar por pelo menos um quarto de milha. Às vezes, a pedra exercia tamanha pressão sobre minha cabeça que era obrigado a jogá-la no chão. Meu senhor ficava bravo quando isso acontecia e costumava dizer que o cachorro havia jogado a pedra no chão enquanto eu, no intimo, pensava que ele é que era o pior cachorro" Biografia de Mahomman G. Baquaqua
Na biografia de Baquaqua ainda há historias bem piores, ele viu homens sendo jogados ao mar, mulheres sendo agredidas, quase perdeu sua fé em um dia ser livre, viajou pela costa brasileira e pôde enfim conhecer a liberdade.
No Brasil, ainda há quem pense que deveríamos ser tratados como escravos, nossa luta parece não ter fim, mesmo dentro de instituições que deveriam ter pessoas esclarecidas e inteligentes, existem pessoas racistas, a foto abaixo é de uma pichação no banheiro da Faculdade de direito da Universidade Mackenzie, em São Paulo.


Uma realidade que nos atinge todos os dias, mas ser atacado desta forma não nos diminui, brilhamos em tudo que fazemos, somos destaque em tudo, desde o catador de lixo ao Juiz federal, pessoas como esses racistas se sentem ameaçados, pois sabem que não tem capacidade para fazer melhor. O ódio dessas pessoas apenas nos impulsiona a querer fazer mais e melhor.
O dia da Consciência Negra é um momento de comemorarmos nossas conquistas, de olharmos para trás e entendermos que nada foi em vão. Ainda há muito a se fazer, sim há, e vamos fazer, há muitos espaços para ocuparmos, e sei que iremos conquistá-los, nada pode parar nosso crescimento. Viemos forçadamente para construir um país, pagamos um preço de sangue, não vamos desistir, vamos construir um país justo, estamos aqui para isso, podem ladrar, mas nossa caravana vai passar
Beijos e Feliz Dia da Consciência Negra.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, elogio ou pergunta que respondo com todo carinho.

Topo