Encontro de Cacheadas Pra Bombar Geral em BH - Dica de revitalização Meus Cachos Embelleze

em sábado, 19 de novembro de 2016

Oi gente, dia 23/11/2016 teremos Encontro de Crespas e Cacheadas na lojas Destak no Centro de BH comigo e com Danny Mendes do Blog Uma Preta Afiada, iremos dar varias dicas de cuidados com os cabelos e é claro mostrar todos os lançamentos bafhonicos da Embelleze.

E já que hoje é sabado fica a dica também de uma revitalização rapidinha pra deixar seu black ainda mais poderoso com os produtos da Embelleze.


 Bjos

LEIA MAIS

Meus Favoritos Santo Black Poderoso Novex e Shampoo Bomba Cachos

em sábado, 12 de novembro de 2016

Oi gente, tenho uma dica poderosa e bombástica pra vocês e dica poderosa pede creme poderoso né gente, e é ai que entra o Santo Black Poderoso Novex e o Shampoo Bomba Cachos da linha Meus Cachos da Embelleze, que é uma super parceira das crespas/cacheadas e sempre lança produtos super legais pra nos ajudar a cuidar do black.


 E os queridinhos do momento são o Santo Black Poderoso e o Shampoo Bomba Cachos, o Santo Black é um creme de tratamento ultraprofundo que promove hidratação, controle de frizz e ajuda a combater as pontas duplas. O Shampoo Bomba Cachos promove a limpeza dos fios sem agredi-los e ainda ajuda no crescimento e fortalecimento.
O Santo Black Poderoso tem em sua composição óleo de semente de baobá, que é extraído de uma planta que fica na ilha de Madagáscar no continente Africano (eita lugar maravilhoso), o óleo é rico em vitamina A , D , E e F , bem como Ômega 3 , 6 e 9, além de ser altamente penetrante ajuda a reter a hidratação nos fios e melhora a elasticidade dos fios. O pote vem com um quilo de creme, o que nós crespas/cacheadas amamos de paixão.
O Shampoo Bomba Cachos tem na composição óleo de rícino, azeite de oliva, óleo de coco e whey protein e promete crescimento e fortalecimento dos fios, realmente é pra bombar os fios.
Então gente borá lá ver o vídeo onde eu mostro o que eu achei do Shampoo e do Creme e aproveitem para se inscreverem no Canal.

bjos.
LEIA MAIS

Resenha Tintura Cachos Poderosos Garnier

em segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Oi gente, lançamento da Garnier para cabelos cacheados e é claro que eu corri e comprei (achou que eu tinha ganho né rsrsrsrs ainda não), estava procurando uma tintura para pintar o black que estava meio apagadinho de cor, então eu encontrei aTintura Cachos Poderosos da Garnier, e com foto de preta na caixinha do produto (dancinha da felicidade), a gente sabe como a representatividade conta né? Ver mulher preta estampada na caixinha de tintura é muito bom, principalmente em uma marca tão grande.
A Salon line já tinha mulheres negras nas caixinhas da tintura Light Color, tintura muito boa pra quem fez alisamento e quer pintar, mas a Garnier inovou e fez a tintura direcionada para crespas/cacheadas.
Então vamos a resenha.
Comprei a cor Preto Azulado 2.1, a caixinha vem com:
1-Sérum protetor de cachos
2- Tintura para cachos
3- Creme Revelador da cor
4- Tratamento de Blindagem
5- Leave in (que é igual ao finalizador criador de cachos)
6-Luvas
7- Manual de uso

É pra usar com os cabelos secos, eu umedeci o um pouco o cabelo pra poder desembaraçar.
Depois misturei bem a tintura no creme revelador, que todo mundo sabe que é água oxigenada. 


Depois passei o tratamento blindagem nutritiva deixei o tempo indicado e foi excelente para o meu black.

  Por fim usei o finalizador da Garnier que é o mesmo da linha Cachos Poderosos que já conhecemos, ja fiz até resenha dele gente. Link da resenha.
O que eu achei.
Bom gente a tintura é bem boa mesmo não ressecou meu cabelo, não escorre, nem faz aquela bagunça porque tem o aplicador, não tem cheiro forte, o que é bem legal pra mim que tenho alergia de qualquer cheiro forte. O passo 4 é maravilhoso deixa os cachinhos todos alinhados e no lugar. O finalizador é bom, mas nenhuma novidade, porque ele é o creme de pentear criador de cachos.
Comprei por R$22 reais, mas vale cada realzinho gasto, recomendo usar porque a tinta não agrediu em nada meu cabelo, ponto pra Garnier e pra gente que agora tem mais um aliado nos cuidados com os nossos cabelos.
bjos
LEIA MAIS

Tranças afro - Box Braids - Como cuidar delas

em terça-feira, 30 de agosto de 2016

Oi gente, quem não ama tranças afro ou Box Braids para os mais chiques, eu amo e decidi trançar meu black pra ficar ainda mais poderosa e pra não fazer feio procurei tudo relacionado as tranças afro pra poder cuidar bem das minhas e ajudar vocês a cuidarem das suas também.
A trança afro ainda esta fora do padrão de beleza da nossa sociedade, tranças, infelizmente, são vistas como algo feio, "coisa de pobre" como eu ouvi, há quem diga que tranças estragam os cabelos e ainda tem aqueles que acham que tranças afro deixam a mulher feia, meu aff infinito pra essas pessoas, tranças significam que você reconhece suas origens e sabe da luta de todo um povo pra que sua estética seja valorizada.
Contei com a trançadeira Sheruba Goferay que me recebeu na casa dela com muito carinho, usamos a Ultra Braid da marca Cherey R$20 cada pacote, comprei na galeria do Ouvidor em BH, foram necessários 6 pacotes para trançar meu cabelo, porque eu tenho muito cabelo na vida.
Como cuidar das tranças
Aqui estão alguns passos que eu estou seguindo para manter minhas tranças lindas e bem cuidadas:
Para manter as tranças hidratadas e bonitas use um leave in em spray, porque o creme não vai conseguir penetrar nos fios trançados, existem vários no mercado escolha um que caiba no seu bolso.
Ou faça seu próprio leave in em um borrifador adicione água, uma tampa de Glicerina, 2 tampas de bepantol e uma tampa de óleo de coco ou azeite. Ele pode ser aplicado no couro cabeludo. 
Se você está em transição capilar as tranças são ótimas aliadas para ajudar contra a tentação de relaxar ou escovar os cabelos, então use e abuse das tranças.
 
Como lavar os cabelos trançados?
Faça  uma umectação um dia antes de lavar, use um pouco de óleo de coco em todo couro cabeludo.
Divida o cabelo antes de lavar, que a fibra fica pesada quando molhada e separar o cabelo pra lavar vai te ajudar bastante.
Use shampoo sem sulfato (eu diluo o shampoo no vidro de aplicador de tônico e vou aplicando só na raiz)
Hidrate seu cabelo uma vez por semana.
Nunca aplique a mascara no couro cabeludo, somente nas tranças.
O Co-wash  ajuda as tranças a ficarem mais hidratadas.
Use finalizador, principalmente na parte onde está o seu cabelo.
Enrole uma toalha para retirar o excesso de água e o secador de longe para secar as tranças.
Quanto tempo ficar com tranças?
O aconselhável é ficar apenas um mês. No máximo um mês e meio ou dois meses.
O que devo fazer depois de tirar as tranças?
Lave os fios com shampoo anti resíduo (recomendo o da Barro Minas) e faça uma boa hidratação.
Se você for trançar os cabelos novamente aguarde pelo menos uma semana para trança-los, nesse período de "espera" faça uma nutrição ou uma boa reconstrução nos fios.
Espero que tenham gostado das dicas, não fiquem com medo de trançar os cabelos encontre um bom profissional e se jogue nas tranças.
bjos
LEIA MAIS

Resenha Base Max Love Matte HD - Pele Negra

em segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Oi gente, estava sumida, mas voltei com tudo e com coisas boas. E nesse post temos Resenha da Base Matte HD Marrom Escuro 13 da Max Love, vocês sabem que eu amo maquiagem e sabem também como é difícil encontrar base no tom da nossa pele né? Nossa procura é quase uma maratona olímpica (risos), mas não podemos desistir jamais, e quando a gente encontra corre e contar pra todo mundo, então vamos ao que interessa. 
A base promete
No site da Max Love diz que: "Com acabamento natural acetinado, a Base Matte HD Max Love revitaliza a aparência da pele opaca e seca. Os pigmentos de microssilicone do sistema HD ampliam a aderência à pele e preservam a pureza da cor. Oferece cobertura média, podendo ser aplicada em camadas para um efeito mais intenso."

Cartela de cores Site da Max Love
Eu comprei a Marrom Escuro 13, porque não achei a Cacau 20, achei a base ótima pro dia a dia, mesmo ela transferindo muito, apesar disso ela tem um bom acabamento. Para uma cobertura média é necessário passar duas camadas da mesma, assim você não vai precisar usar corretivo porque ela cobre bem as manchas e as olheiras e olha que as minhas são gigantes, a base não é perfumada, o que sempre desencadeia minha alergia, e a embalagem é fácil de usar.

A Max Love assim como as muitas marcas brasileiras estão começando a enxergar a mulher negra como consumidora(eu ouvi um amém?) e estão fazendo bases mais escuras para que nós também possamos usar,  sem fica com medo de ficar cinza, ponto pra Max Love por isso, ponto também pelo preço que é realmente baixo e cabe no bolso da maioria da população.
Onde comprar e preço
Netfarma - R$12,70
Mais Vaidosa - R$15,90
Eu comprei na Netfarma junto com as maravilhosas Danny Mendes do Blog Uma Preta Afiada, a Lívia Teodoro do Blog Na Veia da Nega e a Kelly do Blog Beleza Black Power (só mulher poderosa) pagamos baratinho na base e ainda dividimos o frete.
Espero que tenham gostado da resenha e bora continuar procurando bases boas e baratas :)
Bjos

LEIA MAIS

Cristã e feminista - Dá pra ser ou ta difícil.

em segunda-feira, 4 de julho de 2016

Pois é gente, um leitor anônimo aqui no blog me mandou uma mensagem, ele ou ela, tirou um tempinho da vida para me "informar" que não posso ser cristã e feminista, achou engraçado esse fato, então vou esclarecer as coisas pra essa pessoa.
Bom eu realmente sou cristã e feminista e isso é muito bem definido para mim, primeiro sou cristã, pois amo Jesus Cristo e tudo que Ele é, que viveu, fez e ensinou eu realmente acredito que Ele é bom. Jesus escolheu várias mulheres para ser exemplo do amor e da grandeza de Deus, parou uma multidão para dizer a mulher do fluxo de sangue que havia sentido a fé dela, Ele escolheu duas mulheres para serem as mensageiras do milagre da ressurreição, e naquela época a palavra de uma mulher não valia nada, absolutamente nada, mas o anjo disse as mulheres “ide depressa, e dizei aos seus discípulos que ressurgiu dos mortos”, Ele poderia ter aparecido para os homens que o haviam matado e “esfregado” na cara deles o fato que Ele havia ressuscitado dos mortos, mas Ele escolheu duas mulheres para isso, duas mulheres foram eleitas pra dar a melhor noticia da vida de quem acredita em Jesus Cristo.
Creio que nossa missão aqui na terra é ajudar o próximo, amar, respeitar e viver de forma digna, todos tem o direito de serem livres, mas existem os que são oprimidos, desrespeitados, humilhados e agredidos, e eu, na condição de mulher negra e cristã  não posso aceitar tal situação.
 

Sou feminista, porque acredito que as mulheres, principalmente as negras, são tratadas com desigualdade e violência, a grande diferença do feminismo negro pro branco é que nós, negras, ainda lutamos por espaços que as mulheres brancas já ocupam a séculos. A mulher branca é respeitada, amada e protegida de todas as formas pela sociedade, todos choram quando algo de ruim acontece com uma mulher branca, mas se esquecem rápido das milhares de mulheres negras que morrem todos os dias no nosso país. Você se lembra da Claudia? Se ela fosse branca os policiais que arrastaram seu corpo pelas ruas do Rio de Janeiro seriam expulsos da corporação e estaria presos, mas Claudia era negra.
Somos tratadas como objeto, eu já ouvi de um homem branco a seguinte frase: "As "neguinhas" são mais fogosas na cama que as brancas, as "negas" topam tudo, fazem de tudo e não reclamam de nada", é claro que eu discuti e nunca mais conversei com tal pessoa, mas sei que essa é a imagem que a sociedade (machista e racista) brasileira tem da mulher negra, e tal imagem esta bem ilustrada na propaganda da cerveja Devassa abaixo. 
"É pelo corpo que se reconhece a verdadeira negra", tenho verdadeiro nojo dessa frase.
Quando falamos em violência domestica, as mulheres negras são as maiores vitimas, "entre 2003 a 2013 houve um aumento de 54,2% de homicídios contra mulheres negras: de 1.864, passaram a 2.875 vítimas. Já o número de homicídios de brancas caiu de 1.747 vítimas para 1.576 em igual período, o que representa uma queda de 9,8% do total. Processo semelhante pode ser observado a partir da Lei Maria da Penha: houve uma queda de 2,1% de homicídios entre as mulheres brancas e um aumento de 35,0% entre as negras". Fonte Organização VivaRio.
E quantas gerentes negras tem na empresa que você trabalha? Ou supervisoras? Diretoras? Uma talvez? E quantas brancas? Quantos homens brancos? Por isso luto para que tenhamos mais representatividade dentro das empresas, as mulheres negras são as que mais tem dificuldade de entrar no mercado de trabalho, mesmo as que possuem melhor nível educacional precisam muitas vezes aceitar cargos de menor salário para não ficarem fora do mercado e muita ainda não conseguem trabalhar em sua área de formação. 

Toda mulher é feminista de alguma forma, sei que nem todas as pautas feministas são apoiadas por todas as mulheres, eu não apoio o aborto, principalmente se ele for usado como forma de se livrar do peso de ter sido irresponsável, tipo, bebeu todas na balada, não usou camisinha (ato irresponsável não só com sua vida), engravidou e agora quer abortar o bebê, SOU CONTRA. Transa com o namorado,  os dois não se previnem, você engravida e quer abortar, SOU CONTRA. Somos mulheres inteligentes, estamos em 2016, camisinhas não são caras e engravidar é o melhor que pode acontecer, porque contrair AIDS ou qualquer outra doença sexualmente transmissível seria um problema maior do que uma gravidez.
Sou a favor do aborto em caso de estupro ou em casos clínicos específicos como já aprovado em lei, ninguém nesse sistema solar merece carregar e criar o fruto de um estupro. Sei que alguns cristãos serão contra minha opinião, mas sou mulher e sei que não conseguiria ter e dar uma vida saudável a uma criança que foi o fruto de uma violência tão brutal.
Tenho fé que Deus colocou no meu coração o  amor pela causa das mulheres, sabemos que ainda existem muitas mulheres que são silenciadas, violentadas, assassinadas, por isso, uso os recursos que tenho com meu blog, minha pagina no facebook para denunciar todo tipo de agressão que as mulheres negras sofrem, então acho que agora ficou bem claro porque sou cristã e feminista né?  E se alguém tiver alguma duvida sobre eu ser feminina e cantora de chuveiro profissional posso esclarecer esse tópico também.
bjos
LEIA MAIS

Moda na Angola - Angola Fashion Week

em segunda-feira, 27 de junho de 2016

 Oi gente, sabe aquele sonho de ver uma passarela de moda cheia de mulheres negras maravilhosas, lindas e poderosas? Infelizmente ainda não é realidade no Brasil, (pois não temos tantas pessoas negras aqui, somos somente 52% da população) mas na nossa amada Angola é realidade e das mais belas. No ultimo final de semana ocorreu o Angola Fashion Week, um dos maiores eventos de moda da África.

O tema do evento foi Palanca Negra Gigante, que é uma subespécie bastante rara de antílope que apenas pode ser encontrada em Angola, único por sua beleza, vivacidade, a velocidade, foi escolhido como tema exatamente por sua raridade. 
O evento que começou em 2014, cresce a cada ano, e em 2016 teve uma cobertura de impressa ainda maior que dos anos anteriores, alem disso é uma excelente porta para novos estilistas mostrarem seus trabalhos, algumas marcas brasileiras famosas também abrilhantaram o evento como a Amapô Jeans, Ronaldo Fraga e Lenny Niemeyer, o Brasil marcou presença ainda com a modelo e apresentadora Ana Hickmann. 
Algumas fotos do evento que retirei da pagina do Facebook.






bjos 

LEIA MAIS

Look do Dia - Desafio do Clube de Blogueiras Negras de Beagá

em segunda-feira, 20 de junho de 2016

 Quem não gosta de um look do dia? Ainda mais um que cabe no seu bolso, então o Clube de Blogueiras Negras de BH lançou um desafio com a #Inspirem7, ou seja, tínhamos que escolher uma peça e mostrar que dá pra usar a mesma roupa em varias ocasiões, porque roupa foi feita pra usar, lavar e usar de novo, podemos ter um look do dia bonito, combinando peças que temos ou como eu faço pegando algumas da minha mãe.
Algumas blogueiras são "acusadas" de viver em um mundo inalcançável com roupas luxuosas e caríssimas, mas nós do #CBNBEAGA além de blogueiras, somos, trabalhadoras, mães, estudantes, esposas, temos contas para pagar e não podemos e nem queremos comprar uma roupa, usar uma única vez e jogar fora.
Assim eu escolhi para os looks da semana, um vestido preto básico que eu comprei nas Lojas Renner, que deve ter custado no máximo R$20, porque eu sempre compro as roupas que estão em promoção(risos), elas são as que cabem no meu bolsinho de blogueira pobre.
Então vamos aos looks
1º Casaquinho da PlanetGirl e sapato da Cecconello e brinco made in china.

2º Casaco que mandei fazer anos atrás, SapatoVizzano dourado, turbante da Enia Dara Modas
3º Bota preta da Vizzano,  lenço verde que peguei da mamys


4ª Sapato Miúcha calçados, echarpe creme da mamys 

5º Camisa azul plissada, bota marrom
6º tênis, bolsa da feira do Paraguai kkkk e brinco Cida Nega Badu
7º Bota marrom, acessórios Cida Nega Badu e cinto bege.
 Um vestido preto, muitos acessórios e você cria varios look pro dia a dia, pra uma festa, pra passear no shopping, enfim, use usa criatividade e #usedenovonegras.
Bjos
LEIA MAIS

E ainda temos Blackface - Parte 2

Já conversamos aqui sobre o Blackface, lembram-se do episódio com a blogueira Renata Meins né, bom, mas não vim falar dela porque acho que ela aprendeu a lição e não fez mais Blacface nos eu canal no youtube, mas vim falar do humorista Paulo Gustavo, que também deu mancada quando resolveu reviver um de seus personagens, a Ivonete.


blackface

O personagem Ivonete é uma mulher negra, que usa roupas que não combinam, não tem “papas na língua”, é barraqueira, gosta de uma cachaça, muito samba, fala errado e sempre se mete na vida da patroa, dos vizinhos enfim de todo mundo, como é engraçada essa Ivonete né? Não, não é não, uma vez que, esse estereótipo da mulher ‘negra festeira, mal vestida e burra’, já cansou todas as mulheres negras do Brasil por não nos representar de maneira nenhuma.
Ainda tem aqueles que não se sentem ofendidos, mas nossa sociedade precisa entender que quem sabe o que é racismo ou não, são as pessoas negras, quem pode dizer o que me ofende ou não, sou eu, é sim, me sinto ofendida com personagens como a Ivonete, ou a Adelaide do Zorra Total, ou o “Africano” do Programa Pânico e demais "subcelebres" que decidem "homenagear" as pessoas negras.
blackface

Procurem aprender, revejam seus conceitos, conversem com quem entende do assunto, se você teve uma atitude preconceituosa peça desculpas, assim como o Paulo Gustavo pediu, após conversar e entender porque o blackface ofende e porque alguns personagens não deveriam existir. Leiam o pedido de desculpas dele divulgado no facebook:
“Nesses últimos dias li, ouvi, pensei e entendi que há uma longa discussão sobre o uso de "Black face" muito anterior e muito maior do que eu, minha carreira, minha personagem e o 220 volts, por isso decidi refazer a Ivonete sem que ela pareça uma caricatura risível da mulher negra. Ela não é. Ivonete é esperta, crítica, consciente e questionadora. É uma brasileira que passa por todas as dificuldades absurdas que todos passamos como a falta transporte eficiente, sistema de saúde precário, violência, etc etc etc... Ela se revolta, reclama, exige, sofre, mas não perde o rebolado, mantém-se de cabeça erguida, forte, guerreira e sobretudo alegre. Mas o Black face historicamente remete a experiências que são dolorosas para muitas pessoas e, mesmo não sendo a intenção, eu peço desculpas se ofendi ou magoei alguém. Eu posso pintar minha pele, posso fingir, representar, tentar dar voz a essa mulher, mas eu nunca saberei de verdade como é ser uma mulher negra. Nos textos, a alegria da personagem não fazia dela uma alienada, mesmo assim eu compreendi que a negra animada é um estereótipo que os movimentos negros combatem com razão pois na vida real, muitas vezes, não é nada engraçado. Apesar de conhecer e adorar muitas Ivonetes, ser negro no Brasil é difícil sim. Como ser mulher também é difícil; como ser gay também é difícil. Tanto na minha arte quanto na minha vida pessoal tenho feito o que posso pra tentar transformar o mundo num lugar melhor. Casei com o Thales, assumi isso publicamente, mudei minha certidão. Entendo que temos um grande processo de conscientização sobre o racismo, o machismo e a homofobia no Brasil e ele vem passando por etapas dolorosas. Eu não quero de forma alguma ser agente dessa dor, corroborar com preconceitos e manter o status quo de uma sociedade que necessita melhorar. Todos nós precisamos conversar e pensar mais a respeito. Eu tenho feito isso. Eu e a Ivonete.”
Ainda temos um caminho muito grande para percorrer, o preconceito existe, o racismo existe e esta na boca dos "formadores de opinião", precisamos calar essas bocas, precisamos mostrar que nossa cor não é caricata, não somos palhaças de circo, exigimos respeito, respeitem nossa luta e respeitem nossa cor.

bjos

LEIA MAIS

Ser blogueira negra - Os desafios que temos que enfrentar.

em quinta-feira, 9 de junho de 2016

Ser blogueira negra é querer falar de um assunto, mas aparecer outro muito melhor (risos), eu estava lendo sobre a importância do premio de Ícone da Moda que a Beyoncé ganhou no CFDA Fashion Awards , porque queria escrever para vocês sobre ele, mas me deparei com o discurso dela (maravilhoso pro sinal) e uma frase me chamou a atenção e foi a seguinte: “Quando começamos as Destiny’s Child, as marcas não queriam vestir quatro negras com curvas e do interior”, é que me fez pensar nos desafios que enfrento por ser uma blogueira negra.
Beyoncé no CFDA Awards
 

Nesta vida de blogueira já passei por varias situações, a maioria são situações engraçadas e boas, como conhecer pessoas maravilhosas ou ser reconhecida na rua (é uma delicia) e ter seguidores carinhosos e que acabam virando amigos, mas algumas situações são de puro preconceito, como vocês sabem, blogueiras sempre procuram empresas (ou empresas procuram as blogueiras) para serem nossas parceiras, algumas nos enviam produtos,  outras nos convidam para eventos e assim, nos promovemos e promovermos os produtos das empresas. Uma empresa informou em seu instagram que procurava blogueiras, então entrei em contato com eles para perguntar como funcionariam as parcerias e eles me responderam que não estavam fechando parcerias, mas eles não estão procurando blogueiras? Estranho isso né?




Não se encaixar no perfil, não estar adequada, não ser aquilo que eles procuram, blogueiras negras sempre são as que não se encaixam, sabemos que as empresas brasileiras são preconceituosas e que não gostam de associar seus produtos a imagem de uma pessoa negra, porque infelizmente, mesmo vivendo em um país onde a maioria das pessoas são negras, ainda “compramos” a ideia de que o branco é mais bonito, mais adequado e melhor que o negro. Quando comecei meu blog, sabia perfeitamente dessa realidade, muitas vezes pensei em desistir, tive momentos de tristeza, cheguei a pensar que seria mais fácil nunca mais escrever nada ou publicar nada, mas ao fazer isso, eu estaria deixando para trás meninas, que assim como eu, entram na internet procurando por alguém que se pareça com elas, que mostrem que existem mulheres negras no planeta, muitos podem até menosprezar meu trabalho, mas eu continuo e persisto, não posso desistir diante de algumas recusas (no meu caso várias kkkk).

Blogueiras negras, não desistam, não recuem, não deixem que algumas recusas ou preconceitos, nos impeçam de avançar rumo ao nosso objetivo, que é mostrar que a mulher negra é bonita, inteligente, gosta de andar na moda, gosta de se sentir representada, gosta de produtos de beleza que sejam feitos para nós e nossos cabelos crespos (ou não), mostrar que não queremos ser padronizadas, que somos incríveis em tudo que fazemos, é que queremos respeito, tenho certeza que assim representaremos de verdade as mulheres negras do Brasil. Pode ser que hoje as empresas não queriam vestir, apoiar ou investir em uma blogueira negra, mas amanhã podemos ser uma Beyoncé (sonhar não custa nada).

Bjos
LEIA MAIS


Topo